quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Roteiro de Tropa de Elite 2: porque estou mais loco que o Bátima!

Resolveram fazer o filme "Tropa de Elite 2". Tá nos jornais, para quem quiser ver. E o pior: a Kate Holmes de Salvador, o Steve Jobs da Lei Rouanet, mais conhecido como Wagner Moura, vai estrelar. Nascimento se meterá em política, tendo que trabalhar na modorrenta Secretaria de Segurança do Rio.

Sabendo disso, resolvi escrever o roteiro do filme que eu teria vontade de ver:

*********------------**********

TROPA DE ELITE 2: O MORRO CONTRA-ATACA
por André Diniz
(primeiro rascunho de enredo)


Capitão Nascimento perdeu a guarda do filho, depois que sua mulher fugiu de casa na noite do piti quando seu pequeno amante, soldado Neto, morreu. Ele vive sozinho no mesmo apartamento, brincando de roleta russa contra um pôster do filme "Falcão: Meninos do Tráfico". Ele se sente solitário, se masturbando para fitas da série "Faces da Morte".

Capitão Matias tomou na toba depois que tentou resgatar a professorinha no outro filme, "Ultima Parada: Onibus 174". Foi enxotado da Tropa e voltou para a cozinha, onde ele se limita a empalar frangos para a televisão-de-cachorro da padaria pé-sujo nos Arcos da Lapa, onde sonha acordado obscenamente que enfia cabos de vassoura nos orifícios circulares corrugados de pré-adolescentes. Ele vive aos trancos e barrancos com Maria, a hippie engajada, que agora começou a fumar crack paulista e está mais feia que a Amy Winehouse.

Capitão Fábio, depois de seu curso intensivo de machismo junto com os Cavera, resolveu começar sua própria Tropa, arregimentando um monte de bundões para serem seus comandados no negócio de cobrança de proteção no Morro do Leite de Côco. No treinamento, envolve-se em sevícias sexuais no treinamento de seus recrutas, no melhor estilo "Má Educação", do Almodóvar.

Enquanto isso, na antiga favela do Baiano, Xaxim assumirá o controle da boca. E contará com a ajuda do playboy "vou colocar uma platina no seu nariz" como contador, e Zelão Paulista (um contato com o Partido da Causa Carcerária) será o chefe-de-armas. Zelão Paulista, veterano dos ataques do PCC em São Paulo, consegue autorização para uma campanha de terror no Rio, atacando coletivos, estações de metrô e a cena mais emblemática da primeira parte: explodindo a Estátua da Liberdade em Miniatura que existe na Barra da Tchutchuca.

Ao descobrir que sua esposa está morando no Morro do Leite de Côco, Cap. Nascimento resolve se unir à milícia do Capitão Fábio. Não sem antes tomar um tapa na cara do bundão-mor do primeiro filme, com a frase bordão: "Pra fazer parte da minha tropa, só dando o cuzinho pra mim, seu filho da puta!"

Depois da cena de sexo infame à la "Cleópatra, de Julio Bressane", Nascimento, Fábio, Matias e Cia. enfrentam a bandidagem com armas roubadas do Depósito da Polícia, e fugindo do Bope Nova Geração, comandado pelo Felipe Dylon.

***

A primeira cena do filme e a cena de ação inicial será a entrada do Caveirão no Morro do Leite de Côco. Xaxim e Zelão Paulista recebem o blindado com uma saraivada de metralhadora Browning M2 (calibre .50mm) a longa-distância, crivando o piloto e co-piloto de balas (participações especiais de Selton Mello e Lázaro Ramos).

Na sequência, Goiano e Paraná, outros dois sub-tenentes do tráfico na favela, usam um lança-foguetes alemão Armbrust na lateral, explodindo-o em pedacinhos. Do alto, um helicóptero do Comando de Operações Especiais tenta fazer mira em Xaxim, porém o piloto não percebe um foguete terra-ar de fabricação síria indo direto em seus cornos.

O pássaro de metal explode e cai sobre a Linha Vermelha, causando um engavetamento de cinco carros, dois caminhões e um carroceiro. No final, Xaxim pega o rádio, ajusta na frequëncia da polícia e afirma "Ninguém vai subir! Vai ficar todo mundo quietinho aí!".

1 comentário:

Deco Ica disse...

É, ótimo! E você dá pra um ótimo roteirista mesmo! E aquela moça realmente vai ter o mesmo fim da Amy Winehouse, algo me diz isso.

E seu filme só seria pior se o Cap. Nascimento fosse transferido para São Paulo e se tornasse secretário de Segurança do Alckmin. "O PCC atacou, estou tentando contato com o Alckmin, mas ele não me atende. Tentei contato com o Lembo, mas ele também não atende. A Lu Alckmin e a filhota estão em férias e a Edinalva, empregada da família, com LER nos dois braços de tanto passar os vestidinhos da Daslu! Porra, muito pressão, mas eu só posso sair quando achar meu sucessor! Missão dada é missão cumprida!"