quarta-feira, 1 de outubro de 2008

"O mundo roda, ele pode vir pra cá.." - KLJay, Racionais

"Porra, caralho, ai meu cu!..."

Eu reparei uma coisa muito interessante hoje de matina: eu provavelmente sou o único ser da Turma Freak que vai para o serviço com uma estrelinha vermelha do PT no bolso esquerdo da camisa. Náo que isso tenha algum significado místico, ou qualquer coisa que o valha. Mas é pelo simples fato curioso de que eu, que sempre fiquei de fora de CA's, DA's e similares, acabei por tomar o caminho.

Lembro que na minha turma muita gente queria ser politizada. Lembro de um povinho na Turma Freak, com cara de atores saídos da Malhação, querendo assumir um lugar no Conselho de Termo e no Conselho de Turma (explicando: quando juntam todas os cursos do mesmo ano, ou todos os anos do mesmo curso). O meu Sithlord costumava brincar que precisávamos montar a nossa "Vagabanda" (a bandinha fictícia da Marjorie Estiano, que era estupidamente gostosa quando ruiva, de cabelo cortado DIY, e com pose marrenta. Realmente, um tesouro). Mas era o longínquo ano de 2004, quando "Posso ver o seu Orkut" ainda era um xingamento.

Te fodo toda, magrinha.... (DAHMER, André)

Pra não me desmentirem lá na frente, confesso que eu cheguei a mexer sim um pouco com movimento estudantil. Mas era uma coisa pluripartidária no primeiro momento: um movimento de luta pela construção dos alojamentos na Unesp. Afinal de contas, éramos o maior campus, só que sem alojamentos para os estudantes fodidos e mal pagos que náo tinham como se sustentar, e sem um bandejã. E por isso forças foram juntadas. E nisso foram ocupadas salas, em busca de moradias (assim como os Sem Terra e o Corinthians).

Bom, dei essa volta toda só para poder dizer que eu não era o modelo de militante-esquerdizóide-com-camisa-do-Che. Eu, naqueles dias, não saberia a diferença entre Leon Trotsky e o pai do Harry Potter. Sabia que os tucanos eram maus, mas o PT era mau também. Por isso existiam tantas barangas costeletudas, militantes do PCO no meio universitário. Aquilo tudo soava muito cômico, por isso deixei de lado.

"Expecto Comuniiiiismummmmm!"

Foi aqui fora, no mundo real, que eu tomei uma dose quimioterápica de esquerdismo. Todo mundo sabe o que aconteceu. Orkut esquerdista, anti-Olavo de Carvalho, Trostkism for Dummies... Aquela porra toda. Hoje, os caboclinhos que queriam ser militantes de esquerda estão nos jornais de direita. Um prognata que era petista roxo e militante hoje trabalha com os tucanos. Grandes bostas de esquerdistas de botequim.

Mas uma coisa que eu aprendi no Orkut, é inegável: política é vaidade. Todo mundo quer ter a piroca maior. E quer sair melhor na foto. E farão qualquer coisa para poder aparecer.

2 comentários:

Deco Ica disse...

E seu amigo que tinha um pôster do Che na parede do quarto diz, quando a jornalista lhe perguntou se a matéria não estava "pobre": "Não, não tá não. Tá boa essa matéria, tá bem TENDENCIOSA!"

É a vida.

iuca disse...

"ficava mto loco e deixava a mina soh, a mina era virgem e ainda era menor, agora faz chupeta em troca de po"