segunda-feira, 21 de julho de 2008

Olhos e olheiras


Encare os fatos: não tem comida no mundo o suficiente pra ti, sua raça está na beira da extinção, o tempo está mudando, o sexo de qualidade está cada vez mais escasso... e ainda tem que se preocupar com os malditos pandas.


Pode parecer coisa de retardado mental - como aqueles costumes de criança de pisar apenas nos ladrilhos brancos, ou nunca pisar nas juntas da calçada (eu tinha muito disso). Mas um novo TOC anda tomando o meu subconsciente. Algo que, obviamente, eu faço sem perceber. Mas que eu percebi e agora comento. Porque sou masoquista.

Eu comecei a olhar nos olhos das pessoas. Mas não "olhar nos olhos" no sentido filosófico de "dizer a verdade". Mas olhar a feição das pessoas. Perceber como as pessoas são através dos olhos - olheiras, pálpebras, se os olhos estão injetados ou não, se as pupilas estão dilatadas, coisas assim.

Começo a reparar na estrutura do rosto das pessoas. Elas todas aparentam os mesmos 'sintomas': olhos fundos, cansados. Olheiras, bolsas, algumas rugas. Olhos injetados por conta de derrames oculares, ou por conta da fumaça de óleo diesel. Quando reparam que alguém as olha nos olhos, elas desviam de imediato.

Nesse momento, eu fico conjecturando. Principalmente quando estou fazendo uma coisa enfadonha, como esperar na fila do banco, ou na fila da marmita, ou mesmo durante os minutos de trabalho de campo (geralmente pagando contas ou sendo motorista de outrem). Começo a pensar por quê aquela pessoa teria olhos cansados como aqueles. Será que dormiram bem? Ou caíram da cama por pesadelo? Seriam as contas a pagar? Ou a comida com gosto de sabão das marmitex do lugar?

Somos hoje uma geração com olheiras. Todos nós temos marcas sob a nossa vista. Por conta do horário nobre, por conta da internet gratuita. Os raios catódicos, ao longo de décadas e mais décadas, remodelaram nossas vistas para seu padrão de qualidade. Nossos olhos vibram na frequência do monitor da tevê ou do pecê.

Somos hoje uma geração com olheiras. Todos temos marcas da preocupação. Do sono mal-dormido. Dos bailes-funk em que os filhos não voltam, das contas, dos prazos, dos carnês. Por conta dos noticiários policiais das sete e meia da noite. Dos sobe-e-desce da bolsa de valores. Preço do barril de petróleo. Do barril de cerveja. Do preço do churrasco. Se vamos virar churrasco de pneu no alto do morro, como aconteceu com o Tim Lopes.

Nossa geração não consegue dormir. Não pode dormir. Não quer dormir. Vivemos em outros fusos. Outras localidades. Outras pessoas. Não temos tempo mais para nós. Não conseguimos nos concentrar em nós mesmos. Por isso vivemos e vemos as vidas dos outros. Nossos olhos estão cansados de espiar através das cercas de arame farpado....

... mas são apenas coisas que eu penso quando estou na fila do banco. Provavelmente vai passar, como o costume que tinha aos oito anos: não pisar nas emendas da calçada, contar três passos por cada segmento, e sempre tocar a mesma campainha todos os sábados e domingos de manhã.

Bom, era só isso que eu tinha pra dizer.

4 comentários:

Whiskey Jack disse...

acredito que as olheiras sempre estiveram ai, bem diante dos seus olhos e só agora vc percebeu.
Eu acredito que o mundo sempre teve e sempre terá um nivel de violencia, "bullshit" e mediocridade e pessoas que não se importam.

Crianças morrem por nada e milagres são descobertos a cada novo dia.

Tesouros se perdem e dinheiro é gasto com pesquisas que nao levam a nada.

Estranhos devolvem dinheiro e salvam o emprego de outros estranhos.

Podemos fechar os olhos ou abri-los bem abertos.
De um jeito ou de outro, vamos acabar com olheiras, meu amigo.

saddam gos disse...

vai vendo...

Deco Ica disse...

E é por isso que as clínicas de estética faturam cada vez, num mundo no qual as pessoas envelhecem cada vez mais rápido.

Eu também andava pelas calçadas sem pisar nas divisões quando era moleque, e só subia escadas pulando de dois em dois degraus. Até hoje faço isso, na verdade.

grazi shimizu disse...

o saddam me passou esse link, gostei muito do blog e estou adicionando aos meus links. não que o meu blog seja um portal de publicidade, maaas. só pra te deixar ciente. :)