quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

Perdeu, Mente Aberta!!!! PERDEU!

De banda pela Net, encontrei o "Mente Aberta", o espaço cultural da revista semanal da PODEROSA. Lá, encontrei uma coisa que é completamente clichê, previsível e etc... A lista das 100 melhores músicas de todos os tempos, segundo o site...

Bom, como faz parte do nome da Tag ser "ROUBOS E COLAGENS", vamos lá. Não vou apanhar todas elas, mas apenas aquelas que ainda não foram para alguma coletânea de fundo-de-quintal.

Mas como tungar demais é feio, aqui vão alguns comentários extras, em negrito.

DESKIBANDO: Os links para os posts originais estão aqui:
- http://www.menteaberta.globolog.com.br/#470649
- http://www.menteaberta.globolog.com.br/#470648
- http://www.menteaberta.globolog.com.br/#470332


(1)2. “Like a Rolling Stone” – Bob Dylan: Baseada em um poema que Dylan escreveu para seus detratores do movimento folk, a faixa deve muito ao contraponto melódico do órgão de Al Kooper (Melhor música anti-preiba que se conhece, e o melhor: os preibas não entendem xongas)
Clique aqui e ouça

(2)3. “Good Vibrations” – The Beach Boys: Criada no auge da guerra de singles contra os Beatles, em 1966, tornou-se referência na gravação de harmonias vocais (A canção perfeita para se ouvir enquanto xaveca uma guria... na praia.)
Clique aqui e ouça

(3)10. “Baba O’Riley” – The Who: Um comentário que não envelhece sobre as desilusões da juventude. Além de conter o melhor uso de sintetizadores no rock (Usada desde músicas para entrada de time a trailers de filmes, essa cancioneta é simplesmente a ponta de lança do requinte anarquista inglês)
Clique aqui e ouça

(4)11. “Bohemian Rhapsody” – Queen: Uma suíte em quatro partes: harmonias à capela, uma balada calcada no contrabaixo, um movimento de ópera e heavy metal selvagem (A ópera-rock perfeita. Só "Tommy" consegue bater.)
Clique aqui e ouça

(5)28. “Sultans of Swing” – Dire Straits: Esta faixa fez de jovens sem dinheiro astros em uma semana. Um dos solos mais influentes de Mark Knopfler (Se Good Vibrations é boa para ouvir xavecando na praia, Sultans é boa para se ouvir no caminho para o mar, principalmente quando a praia desponta láaaa embaixo)
Clique aqui e ouça

(6)39. “God Only Knows” – The Beach Boys: De tão bonito, este single dos Beach Boys mereceu que Paul McCartney enviasse suas congratulações a Brian Wilson, compositor da canção (Músicas Creep v.03!)
Clique aqui e ouça

(7)47. “You Really Got Me” – The Kinks: Esquecidos até na Inglaterra – só recentemente a injustiça vem sendo reparada – os Kinks eram uma espécie de Beatles menos polidos (Menos Polidos? Eles eram os avôs do rock de verdade, ao lado do MC5!)
Clique aqui e ouça

(8)52. “Song 2” – Blur: Ganhou fama ao ser o tema do game Fifa Soccer – e imortalizou os gritinhos de “uh-uh” (E quem não gosta de Fifa 98? Foi o que salvou a série de ser estraçalhada pelo Winning Eleven da Konami!)
Clique aqui e ouça

(9)71. “White Rabbit” – Jefferson Airplane: O livro Alice no País das Maravilhas já é piscodélico o bastante, com seus cogumelos e viagens entre planos dimensionais. Quando um grupo de chapadões da Califórnia colocou música na mitologia de Lewis Caroll, o resultado é a música mais viajante de todos os tempos (Músicas para ouvir numa estrada à noite com um baseado de Salvia Divinorum na cuca v.01)
Clique aqui e ouça

(10)80. “Happy Together” – The Turtles: Tão boa que retornou às paradas em 2007 na voz de Britney Spears, como sample na faixa “Ooohh Baby” (Diga-se de passagem: um dos 5 maiores crimes musicais cometidos por essa doente mental da Britney Spears)
Clique aqui e ouça

(11)83. “Sweet Home Alabama” – Lynyrd Skynyrd: Experimente ouvir esta numa estrada. Não há nada melhor. (Já ouvi na estrada e recomendo!)
Clique aqui e ouça

(12)86. “Last Nite” – The Strokes: Lançou o movimento de reviver o rock de garagem – e abriu as portas para tudo que é lançado hoje em dia (Boa, mas se era pra colocar apenas UMA do Strokes, que colocasse Reptilia. Não por ser revolucionária, mas por ser agitada o bastante para fazer a casa ir abaixo)
Clique aqui e ouça

(13)94. “We’re Not Gonna Take It” – Twisted Sister: Quase uma paródia do heavy metal, Twisted Sister é a cara dos anos 1980: exagerado, colorido, e em última instância, irresistível ("O que você quer da sua vida?" I WANNA ROCK!)
Clique aqui e ouça

3 comentários:

saddam gos disse...

como eu já disse antes, indie é mais um consumidor da cultura de massas metido a intelectual, que não come bacon e nem ouve motorhead, como q eu posso dar crédito pra uma lista q inclui strokes?

Akinoshakar disse...

I read this article
here

Deco Ica disse...

“Good Vibrations” – The Beach Boys: Criada no auge da guerra de singles contra os Beatles, em 1966, tornou-se referência na gravação de harmonias vocais (A canção perfeita para se ouvir enquanto xaveca uma guria... na praia.)

Você provavelmente viu isso no Anos Incríveis, episódio em que o Kevin cata a (hoje atriz pornô) Holly Sampson.

Mas ademais, as canções da lista são legais, pelo menos as que conheço. "God Only Knows" é linda mesmo.