sábado, 23 de dezembro de 2006

Queria poder falar sobre a Viagem que fiz para Bauru, para resgatar as coisas que ficaram no apartamento. Sobre o alívio em ver que, de fato, tinha conseguido a minha alforria faltando dois dias para a Véspera de Natal. Sobre a melancolia de (des)arrumar o apartamento e encontrar o pôster da Ellen Rocche que fiquei procurando durante semanas no tempo em que era solteiro e só o descobri agora. Sobre deixar coisas que "não se pode deixar para trás". Sobre "Don't Stop 'til You Get it Enough" do Michael Jackson, a 120 por hora numa estrada vicinal, chovendo até chegar na altura do pára-brisas da porta. Sobre o golpe do acaso divino que nos levou para um porto seguro numa parte meio estranha de Botucatu. Despedidas, choro e outras coisas que o futuro sempre aguarda. Promessas, sonhos e toda aquela coisa.

Mas não. Estou cansado. Quero apenas deitar na cama (nem sentar, depois de 7 horas ininterruptas no banco de um Uno Mille, não quero dirigir por alguns dias depois de hoje) e aproveitar o meu momento. Minha hora.

Um minutinho André Diniz, mas sem maionese.

Sem comentários: