quinta-feira, 28 de dezembro de 2006

Por isso eu ainda vou morar na Argentina.

Rio vive madrugada de guerra após ataques de bandidos
28/12 - 04:25, atualizada às 08:05 28/12 - Da Redação do Último Segundo

Pelo menos dois ônibus interestaduais, que se dirigiam a São Paulo, foram incendiados por criminosos, na madrugada desta quinta-feira, na avenida Brasil, no Rio de Janeiro. Cinco delegacias de polícia e um posto policial na praia de Botagofo também foram alvos de atentados. De acordo com a rádio CBN, pelo menos 15 pessoas morreram e 21 ficaram feridas. Acredita-se que o crime organizado seja responsável pela ação.


Um homem entrou com um saco plástico cheio de combustível e o lançou, enquanto outro ateava fogo. As vítimas foram impedidas de sair do ônibus e pelo menos 11 pessoas sofreram queimaduras e 2 morreram carbonizadas. As primeiras informações são de que essa onda de ataques tenha sido deflagrada por uma facção criminosa.

Uma troca tiros entre a polícia e os bandidos no morro próximo de onde os ônibus foram incendiados fez com que o comando do Corpo de Bombeiros não autorizasse as equipes de resgate da corporação seguissem para socorrer os feridos no local.

Há também registros de ataques no centro, subúrbios e zona sul da capital fluminense. Segundo a CBN, entre os alvos dos atentados há cinco delegacias da polícia. Um homem que prestava queixa foi morto.

Em Del Castilho, homens que estavam em um automóvel passaram disparando em direção ao posto policial próximo ao Nova América Shopping.Uma vendedora de sorvetes foi atingida por uma bala perdida e morreu no local. Uma criança de seis anos e um PM ficaram gravamente feridos.

Desde o início da noite de quarta-feira o Rio vive em clima de guerra, com ações de assaltantes e traficantes e represálias da PM. Em uma dessas ações, ladrões atravessaram uma perua no elevado da Av. Perimetral, na Praça Mauá, obrigando motoristas a pararem seus veículos e iniciando uma espécie de arrastão, que foi reprimido por agentes da Polícia Federal e por PMs do Batalhão de Policiamento de Vias Especiais.

No Morro da Providência, durante o confronto com traficantes, o cabo da PM Genival Martins foi baleado. Ele morreu ao ser socorrido no Hospital Central da Polícia Militar, no bairro do Estácio. Em outro tiroteio, na Favela da Metral, em Vila Kennedy, na zona oeste, foi ferido de raspão o cabo PM Alexandre Gomes, que foi medicado e dispensado.

Até o momento, a polícia conseguiu prender três atiradores.

Donos de empresas ônibus suspenderam a circulação dos veículos que fazem o percurso entre a Baixada Fluminense e a capital do Estado do Rio de Janeiro.

N.A.: Invejosos!

Sem comentários: