sábado, 6 de agosto de 2005

New Age #4: Um Olhar sobre uma Velha Idéia.

Arnaldo Jabor é cineasta e crítico de cinema e de costumes nas horas vagas.
A desculpa de que o cinema de Robert Rodriguez é uma "má influência até para Osama" advém de um pensamento tipicamente classe-média que se surpreende quando a filha fuma maconha com as pílulas calmantes no armarinho do banheiro. Essa necessidade de se eximir da culpa da violência, de se colocar do "light side" vem da sua própria formação americanizada, tão conhecida e expressa por todos neste tópico.
O que Jabor não consegue ver através da existência de filmes "violentos" é que eles não existem para inspirar. Aqueles que se "deixam inspirar" são apenas maníacos sociais que não querem assumir seus próprios problemas - como acontece corriqueiramente com jogadores de RPG e similares que são culpados por simplesmente gostarem do que gostam. Filmes como "os de caratê e os chineses" nos lembram da própria natureza humana destrutiva, não existem para diminuir as nossas falhas. Se fosse assim, A Lista de Schindler deveria ser apontada também na "lista negra" e acusada de ser um libelo sionista por parte da "mafia judaica de Hollywood". E é exatamente o contrário.
E quanto à estética de Robert Rodriguez (que não esconde de ninguém suas origens latinas e não se importaria em ser chamado de Roberto), até mesmo uma toupeira saberia dizer a Jabor que ele é conhecido por inovar radicalmente com as técnicas de criação e montagem de cinema. Tanto é que ele se desligou do Sindicato dos Cineastas da América justamente para ter mais flexibilidade. Vá se queixar então de Sundance, conhecido festival de filme independentes e reconhecido internacionalmente como berço de grandes idéias - usando as próprias armas "intelectualóides" usadas por nosso integralista enrustido.
Sin City choca porque é o exemplo mais próximo do Rio de Janeiro que não está no bondinho de Sta. Tereza que o Arnaldinho conhece de cor e salteado. Está mais para o morro onde ele manda a empregada dele comprar sua farinha semanal, enquanto escreve os textos para o Jornal da Globo.

Sem comentários: