quinta-feira, 23 de dezembro de 2004

Conto de Natal de André Diniz

Este conto de Natal é basicamente um surto da minha pessoa. Resolvi misturar um pouco de realidade com elementos da mais pura ficção nerd-indie. Numa loja de CDs em algum canto de Boston, um vendedor de discos, um homem de meia-idade com uma tipóia e um jovem com cara de boi discutem coisas idiotas sobre a vida depois de um dia de boas vendas de Natal. Enquanto o táxi não chega, já que ele nem foi chamado, eles bebem um pouco de cerveja e fumam seus cigarros.


JB: .... aaaah, sente-se aí. Quer algo pra queimar a guela?
AD: Não, meu. Valeu mesmo.
RG: E que ano, hein? Parecia por um momento que não iria acabar.
AD: Nem me fale. Eu queria que depurassem o mês de Agosto se isso fosse possível.
JB: Algumas coisas simplesmente acontecem por acontecer, acredite-me.
RG: Amém, Chorão. Amém.
AD: Pensando bem, me passe uma daquelas cervejas. Obrigado.
RG: Hora de pensar nas listas.
JB: Presentes?
AD: Não. As tais Listas de Cinco Coisas.
RG: Exatamente.
AD: Um de cada vez, por favor. Já basta a sabatina pela qual eu passei antes de sair de Idaho.
JB: Ok, óquei. Eu primeiro. Cinco momentos desse ano.
AD: Vamos lá. Em ordem cronológica: Meus dias de cinéfilo com as dicas de Silvie, a primeira vez que eu dirigi um carro fora daqui, quando eu tive que terminar com a Priss....
RG: Esse entra como momento feliz ou triste?
AD: Nada de perguntas capiciosas. Continuando: Quando "Salary Man" se tornou um piloto de radionovela no Campus ao mesmo tempo em que eu soube que a minha primeira matéria recebeu destaque e obviamente a tarde em Santa Cruz.
JB: Como sempre, as surpresas boas sempre ficam pro final...
AD: E quem disse que é um final?
RG: Cinco músicas para 2004.
AD: Típico de você... Vamos lá: Strokes, Reptilia....
JB: Pera um pouco! Você mesmo dizia aos quatro ventos que odiava Strokes....
AD: Tudo muda, até mesmo as penas do ganso. Continuando: Weezer, Surf Wax America versão ao vivo...
RG: Previsível.
AD: Me chame de vítima da moda mas eu gostei de "Hey Ya" por causa daquele videozinho do Peanuts....
JB: Depois eu é que sou meloso....
RG: Mas você é meloso, compadre.
AD: As duas mocinhas aí podem parar com o falatório? Quero me concentrar.... The Clash, I Fought the Law por motivos óbvios na faculdade... e..... Canned Heat, On The Road Again.
JB: Nerd. Nem saberia de Canned Heat se não estivesse na trilha de Battlefield Vietnam.
AD: E é crime gostar de videogames que possuem um bom gosto musical?
RG: Protesto negado.
AD: Você é fã de Smiths, Rob. Aquela bicha do Morrissey...
JB: Aquela "bicha" que vc está dizendo que o Morrissey é fez mais pela música que qualquer grupinho de um hit só que esteja em Battlefield Vietnam.
AD: Battlefield Vietnam tem Jefferson Airplane, CCR....
JB: Bandas que hoje só são ouvidas por velhos administradores de empresas querendo ser um pouco mais jovens. Por favor, você tem um gosto duvidável pra músicas. Com muito prazer, eu mesmo faria uma lista de "Cinco Álbuns 'Mobral' Para pessoas sem gosto musical", mas acho que você me queimaria numa cruz por tentar te salvar, não é mesmo, senhor Andrew?
RG: Senhores, por favor, isso aqui é uma loja de discos, não o estúdio de mesa redonda de futebol... Não vou considerar a afirmação contra o Morrissey, afinal de contas aquele cara é mesmo extremamente afetado. Não perde pra Elton John, entretanto, ele é afetado. E Andy, eu sugiro que não leve em conta as coisas que o Black aqui fala.
AD: Agora descobri por qual motivo ele é chamado de Chorão. Ele não sabe levar nada na esportiva mesmo...
JB: Bah.
RG: Mas que Creedence é banda de velho, isso é.
JB: De velhos e de músicas de bar.
AD: Músicas ao vivo são melhores que música mecânica.
JB e RG: Amém.
RG: Cinco mulheres de 2004.
AD: Você REALMENTE quer quebrar a minha perna, não é Rob?
JB: Vamos lá. Estamos aqui porque queremos sangue, vísceras e diversão! Cinco mulheres de 2004, Andy.
AD: Ok. Ok. Em ordem de importância....


***Fim***


Saudações aos bravos aventureiros que sempre colocam alguma coisa aqui seja comentário ou mesmo um "hey, eu li aquele seu conto, tava legalzinho". Deco, Cirilo, p.H., Iris, WJ (sem ele este blog não teria metade das coisas que ele tem a oferecer), e todos os outros que sempre buscaram a fórmula da Coca-Cola mas acabaram dando de cara com esse blog. A todos vocês, um Feliz Natal!
(André L. A. Diniz, vulgo Uncle Andy)

Sem comentários: