sábado, 25 de setembro de 2004

Manual do Terrorista Descolado

Quer coisa mais hype, mais midiática, mais multimídia que um grupo terrorista? Desde 2001, eles se estabeleceram em todos os meios de comunicação como uma fonte inexorável de notícias, tendências e afins. Se você quer entrar na moda, deve ou montar uma boy band com mais quatro garotos homossexuais pra ficar rebolando e mexendo "aquela coisa"; ou você se torna um homem de verdade, junta seus amigos, explode alguns prédios e bota pra quebrar.


Primeiro passo: arranjando um nome

Um nome é como uma grife de moda. Dependendo do nome, você pode inspirar terror ao apenas citá-lo. Um mau exemplo de bom terrorista que teve um nome ruim foi Ernesto Che Guevara. Por causa de seu sobrenome aliado ao seu apelido "Che" (em virtude de seu argentinismo), rendeu-lhe muitas piadas a respeito de ser bem-dotado por ser comunista (e chegado no charuto do Fidel, mas isso fica pra outro manual, o do "Terrorista Descolado e Pegador Geral").
Na época da Guerra Fria, ligavam os nomes de terroristas com alguma raiz ibero-africano setentrional. Era a época dos terroristas argelinos, líbios, ou qualquer nome de ascendência espanhola. "Carlos, o Chacal" era um bom nome. Sobrenomes que fizessem referências ao bloco soviético lhe davam um quê de "Cavaleiro da Esperança", direto de uma reunião da Internacional Comunista.

Mas estamos no século XXI, o que liga são nomes carregados no arabesco. Entretanto, se a fé no Islã não o atrai, faça como os rappers americanos e invente um nome fantasia para ti que dá no mesmo.

Comece com a seguinte fórmula-chave: [(Mohammed) + (Seu apelido mais estranho em forma árabe) + Al-(O nome do bairro, cidade ou maternidade onde você nasceu, em forma árabe)].

Não tem erro. Claro que você pode "florear" com nomes como Khalil, Ahmed e outros, mas a fómula é infalível.

EX: Mohammed Khalil Magron Al-Jarkawii (Magron de "Magrones", meu apelido; "Jarkawi" vem de "Jacareí", minha cidade natal)

Se acha que os turbantes e aqueles panos na cabeça escondem seu rosto, tente um nome francês e diga que luta pelos bichinhos que vivem nos fiordes dos mares ao sul da Patagônia. Funciona, mas sem o mesmo alarde que um nome "parecido com o do Bin" faria na sua imagem pessoal.


Segundo Passo: Um nome para sua Célula

De quê adianta um nome pomposo para um terrorista se ele é chefe de um bando chamado "A Turma do Zé Linguiça"? Tem que ter o mesmo zelo para o nome de sua organização! Oras, a coisa aqui é ainda mais fácil.
Basta parar e pensar numa coisa bastante heróica como "Tradição, Família e Jihad", "Brigada Revolucionária dos Heróis da Liberdade contra a Opressão". Qualquer coisa, entre em contato com Leonardo Gioto, estudante de Jornalismo da Unesp de Bauru que poderá criar um nome para sua curriola com o garbo e a pompa que eles merecem.

Mas se você é uma vítima da moda, coloque "Jihad (alguma coisa)ya". Jihad Cristianya, Jihad Unespya, Jihad Gunboundya, Jihad Historya, qualquer coisa tá valendo. Mas daí cabe ao seu bom-senso.


Terceiro Passo: Juntando os amiguinhos: uma birita e um carro-bomba"

Ao contrário dos Engenheiros do Havaí, não acredite em "exército de um homem só". Todo o seu trabalho pedindo pra sua mãe lhe fazer uma roupa de homem-bomba e aqueles trocados que você gastou na loja de tecidos comprando um pedaço de tecido xadrez pra montar seu turbante igualzinho ao do Yasser Arafat terá sido em vão. Junte seus amigos. Principalmente seus amigos mais distantes, ou mesmo seus inimigos. Qualquer coisa que faça com que ELES MORRAM E VOCÊ CONTINUE VIVO.

"Mas como vou fazer para que eles morram por mim?" Oras! Faça como fazem há milênios: prometa. Principalmente aquilo que não pode cumprir se eles NÃO morrerem. Prometa o Céu com 456576321 virgens fogosas e um rio que emana leite e mel, prometa um mundo melhor e livre da opressão do capitalismo, prometa um mundo onde os bichinhos possam correr livremente pelas matas sem que sejam tocados pelo Homem, um lugar cheio de loiras nórdicas onde toda a noite é noite de Vale-Tudo e Luta no Gel...

CUIDADO: NÃO PROMETA DINHEIRO, POSSES, CARGOS E/OU QUALQUER OUTRA POSSESSÃO TERRENA. Vai que o cara sai vivo daquela. E você corre o sério risco de ser tido como um tremendo mentiroso por eles. Que espécie de amigão e líder terrorista você seria?


Último estágio: Recursos financeiros

A não ser que você queira criar um grupo terrorista de neo-hippies que não acreditam em dinheiro, é melhor meter a mão nos bolsos e descolar um cascalho esperto. Oras, grupos terroristas são um esporte da elite (veja o Bin. Ele gastou quase duzentos milhões de doletas em treinamento e ataques terroristas).

Se você é um filhinho de papai que se cansou de cheirar pó e bater nas pessoas e tá afim de montar um grupo terrorista, não dê bandeira. Junte a grana e diga que está pagando uma "tunada" no carro, duas academias de ginástica, uma academia de jiu-jitsu, e aquela farinha boa e amiga pras noites de sábado (o que pode ser um código para um carro-bomba, dois grupos de sequestro, um grupo de extermínio e um pacote com antraz vindo do Cazaquistão).

Mas se você é um pé-rapado que ouve CDs piratas de rap, não entre pra criminalidade. POdem te confundir com um membro do PCC, do Comando Vermelho ou outra facção criminosa. E você não é empregado do crime, você é patrão autônomo da libeerdade! Compre ações de empresas virtuais, espere uma relativa valorização e depois venda tudo com uma pequena margem de lucro de 0,0003% ao ano. Com mais quinze anos, você terá dinheiro para montar o seu grupo e barbarizar.







O que está esperando?! Inshallah (como diria a irritante da Khadija)!!!

Sem comentários: