domingo, 27 de junho de 2004

O Post Censurado anteriormente: Manual Al Bundy da Canalhice Engenheira"

Conversas com ex-namoradas, principalmente aquelas que te DÃO O PÉ NA BUNDA, sempre são bastante ricas. Você sai de lá com idéias do tamanho de formigas que vão se multiplicando de tamanho e tomam forma em posts de blogs como o que aconteceu aqui. Ela me contando e eu ouvindo.

EM PRIMEIRO LUGAR, EU PENSEI MUITO NOS ÚLTIMOS DIAS E VI QUE O PACIFISMO É PARA OS PERDEDORES E PARA OS MARIQUINHAS QUE NÃO AGUENTAM CAIR DA BICICLETA. VAMOS ESPANCAR, QUEIMAR E PENDURAR CORPOS DE ESTADUNIDENSES EM PRAÇA PÚBLICA; VAMOS EXPLODIR PIZZARIAS E ÔNIBUS DE PAÍSES FORGADOS. QUEM DEU A OUTRA FACE MORREU PREGADO PELADO NUMA CRUZ (sozinho) E QUEM NÃO DEU FOI COLOCADO EM LIBERDADE PARA LUTAR UMA VEZ MAIS – PENSE NISSO.

1) Eu deveria ter comido mais gente antes de me apaixonar. Há as vantagens de ser uma pessoa com uma vida sexual mais ativa: não acontece a famosa "paixão de pica", em que você fica escravo do sexo. Imagine que coisa linda você se pegar depois de quatro meses de fim de namoro numa salutar masturbação com a idealização de ex... Que patético.

2) Eu deveria ter mandado mais gente ir se catar. Cara, quando a pessoa não merece, até pode depois bater um pingo de mágoa, mas depois que você vê que a pessoa é um filho da puta, não dá outra. Ter dito “VAI TE CATAR, PROFESSORA TÂNIA POR CONFISCAR MEUS CARDS DO CAMPEONATO ITALIANO!” na Quinta Série poderia ter me feito uma pessoa melhor. Assim saberiam desde cedo que ISSO ACONTECE COM QUEM VACILA COM ANDRÉ DINIZ. Sem falar que ia ter muito “neguinho” que ia maneirar com a pose de ladrão no Colégio Adventista – o lugar com a maior concentração de “mano tipo CLASSE SOCIAL A” da sua cidade! Não, não seria o Ladrão do Adventista. Seria o Psicopata do Adventista.

3) Eu deveria ter esmurrado pessoas na minha infância, justamente aqueles de quem eu não gostava. Bater nos outros pode ser algo bastante revigorante, quando o seu dia e o resto da sua vida são uma merda monótona. Acho que, quando tiver dinheiro o suficiente, eu vou comprar um saco de pancadas ou vou entrar em alguma academia de pancadaria. Experimente você também, BATA NOS SEUS DESAFETOS.

4) Eu deveria ter comprado uma réplica de pistola calibre .45 em vez daquele mini-game escroto do exército e a lupa. Queimar formigas no Sol e fazer 99990 pontos atirando em pontos pretos não dá o mesmo frisson de marcar as costas de pessoas chatas com bolinhas de plástico duro e quem sabe com chumbinhos de verdade.

5) Eu não deveria temer tanto regras.Fiquei com fama de migué no colegial pois eu não passava ou usava cola nas provas, eu era o protótipo do Flanders dos Simpsons. E o que ele conseguiu? Um T.O.C. e uma camisa de força; só que como o cartunista Angeli uma vez disse: ‘Ficaria feia uma foto minha nos jornais em que eu iria preso em flagrante depredando um orelhão em Sampa’. Mais ou menos comigo. Os males de ser um Tio.


Mas estou feliz e contente e sem azia da minha vida, inclusive a amorosa. Agora é olhar pra estrada. Mas minha vida seria um pouco mais interessante de ser contada aos meus filhos (?) desse jeito.

2 comentários:

Anónimo disse...

Quero morrer sua amiga! (E que isso não seja num ataque de raiva da sua parte com uma 45 de verdade! =P)
Beijos
Carol

http://naestrada.zip.net

Anónimo disse...

Eu já tive um saco de pancadas. Foi quando morei com uns amigos, a casa era enorme e antes de mudar pra lá funcionava uma academia, o dono levou td menos e saco, preto, lindo.. morávamos nessa casa eu e mais 4 pessoas, tds tinham uma foto pregada no saco, marcando o local de esmurrar. Fotos de terceiros, claro! Não tem nada melhor! Quando saímos de lá avisei logo que levaria o saco comigo, mas aí a galera me barrou, acharam que o certo seria deixar o saco na casa. Detesto quando eles resolvem bancar os corretos..

Iris